Categoria: Saude

Campanha da Vacinação 2020

Em parceria com a UBS Butantã e a Prefeitura de São Paulo, como de costume, levamos a Campanha de Vacinação Contra a Gripe 2020 para o SBA Residencial.

Em tempos de pandemia do novo Coronavírus, a recomendação médica é que as pessoas mantenham o calendário de vacinação em dia. Uma das vacinas mais importantes da temporada é a da gripe, que previne a contaminação pelo vírus influenza, entre eles H1N1 e H3N2.

Este ano, tivemos a Campanha da Vacina adiantada, isso porque é importante evitar que dois vírus respiratórios circulem ao mesmo tempo na população.

Aqui no SBA, desde o início de Fevereiro estamos tomando medidas preventivas para evitar a circulação do novo coronavírus em nosso ambiente, com sucesso, agora imunizamos moradores, cuidadores e colaboradores contra o vírus da gripe comum.

A prevenção é o melhor remédio, e no SBA todo cuidado necessário é redobrado!

Campanha da Vacinação 2020 / Google Photos

 

Hidrate-se – Uma campanha SBA

O verão chegou!

E com ele, a necessidade de manter-se hidratado e em lugares frescos, aqui na SBA temos muita sombra e água fresca!
Todos os dias, além dos comunicados educativos, em horários e locais estratégicos disponibilizamos águas, sucos e frutas para os moradores se manterem com a saúde e o bem-estar em dia.

Segue link para fotos:

Campanha Hidrate-se – Verão 2020 / Google Photos

 

 

Campanha de Vacinação contra o Sarampo – SBA Girassol

Sempre pensando no bem-estar dos alunos e colaboradores do SBA Girassol, no dia 13 de agosto foi realizado a Campanha de Vacinação contra o sarampo.

Ação possibilitada pela parceria com a UBS Jardim Mirna, que disponibilizou todo o suporte necessário para a realização da campanha, neste dia, participaram da imunização todos os colaboradores e alunos que necessitavam atualizar sua carteira de vacinação.

Palestra UBS Butantã – Tuberculose

O SBA, em parceria com a UBS Butantã – Unidade Básica de Saúde da mesma região do Residencial – trouxe a seus colaboradores uma palestra instrutiva sobre a Tuberculose: do que se trata a doença, forma de contágio, prevenção e outras informações de suma importância, para conhecimento, proteção e divulgação. Houve também a coleta de exame, para os profissionais que foram triados e que espontaneamente decidirem fazer o exame, fortalecendo a quebra do preconceito sobre esta doença.

O evento foi organizado pela gestão de Enfermagem do SBA Residencial em conjunto com os departamentos de RH e de Comunicação, além de todo suporte oferecido pelo nosso departamento de Nutrição e pela Gerência Geral da SBA, que cedeu o espaço do Auditório para que as experientes profissionais em Saúde Pública, Enfermeira Raquel Nunes e Enfermeira Maria José Esteves, pudessem palestrar e esclarecer as dúvidas do público espectador, em duas sessões de igual conteúdo.

Link para fotos:

Palestra UBS Butantã – Tuberculose (20/03/2019) / Google Photos
Conheça alguns cuidados que devemos ter com a saúde na terceira idade

Conheça alguns cuidados que devemos ter com a saúde na terceira idade

Envelhecer não é sinônimo de ficar doente. Hoje em dia existem pessoas que chegam à terceira idade com a saúde perfeita. Porém, não se pode negar que nessa fase da vida os cuidados devem ser redobrados, uma vez que o corpo está um pouco mais debilitado.

É preciso que a atenção não seja dada apenas à saúde física, mas se estenda para a mental. O bem-estar vai influenciar diretamente na qualidade de vida. Os cuidados devem estar presentes no dia a dia para que se tenha um resultado positivo.

Quando estão com a mente sã, as pessoas mais velhas conseguem ficar responsáveis pela maior parte desses cuidados, mas, mesmo assim, é recomendável o acompanhamento de um profissional ou familiar. Se está preocupado em garantir que um ente querido continue saudável, veja as dicas abaixo.

Se atente aos medicamentos

Organize os medicamentos com orientações para que a pessoa mais velha possa tomar todos eles de forma correta. Se alguém dá a medicação, é preciso se atentar para que não haja atrasos ou esquecimentos.

Cuide da alimentação

Com a idade, a vontade de se alimentar diminui, mas nem por isso se pode descuidar das refeições. Sirva alimentos ricos em nutrientes e preferencialmente em horários fixos, isso faz com que a pessoa siga uma rotina para se alimentar.

Estimule a atividade física

O sedentarismo na terceira idade fará com que os músculos fiquem enfraquecidos e a possibilidade de uma fratura óssea aumente. É necessário estimular a prática de atividades físicas, sempre respeitando os gostos da pessoa. Os exercícios em grupo ou os que proporcionem lazer, como dança ou caminhadas, costumam ser muito bem aceitos.

Conheça sobre as doenças existentes

No caso de alguma doença, é preciso que o cuidador ou responsável saiba sobre ela. Não basta apenas ter conhecimento sobre a sua existência, é necessário entender quais são os sintomas, as causas e como lidar. Isso garantirá que o paciente seja tratado de forma adequada e socorrido corretamente caso necessário.

Acompanhe seu ente querido durante consultas médicas

Além de se manter informado sobre a saúde do seu ente querido, o acompanhante acaba tendo um papel fundamental nas consultas médicas. Ele ficará responsável por levar os exames e relatar o histórico, garantindo um atendimento mais completo. Além disso, poderá fazer questionamentos que muitas vezes os pacientes não se atentam, mas que são essenciais.

Incentive a vida social

Ficar isolado dentro de casa ou conviver com poucas pessoas pode levar a solidão e até mesmo a depressão. É preciso incentivar a pessoa a se relacionar, buscar novas amizades e fazer atividades em grupos. Existem atividades voltadas para a terceira idade que tem o objetivo de proporcionar lazer, interação social e que respeitam os limites de cada indivíduo.

Cuide do aparelho auditivo e óculos

Se houver a necessidade de uso de aparelhos auditivos ou óculos, cuide para que eles sigam as recomendações médicas. A perda da visão e audição além de dificultarem a comunicação, faz com que as tarefas cotidianas fiquem ainda mais difíceis.

Trate-o como um adulto

Não é porque a pessoa está mais velha, que voltou a ser criança. Isso precisa estar muito claro para quem convive com ele. Usar palavras no diminutivo como “abre a boquinha” e “é hora do banhinho” farão com que ele se sinta incapaz. Trate-o como um adulto que tem uma história de vida e que precisa de cuidados como qualquer pessoa.

Cuide da saúde bucal

Muita gente lembra de levar a pessoa mais velha ao médico, mas acaba se esquecendo do dentista. Principalmente nessa fase da vida, os dentes ficam mais fracos e podem cair, sendo preciso redobrar a atenção.

Como garantir os cuidados especiais?

Nem sempre é possível monitorá-los o tempo todo, já que, para isso, é preciso contar com a ajuda de profissionais. Contratar um enfermeiro para cuidar da pessoa em casa pode ter um custo alto e interferir na rotina da família.

Optar por uma residência para terceira idade pode ser uma ótima alternativa, pois nesses locais eles têm liberdade e são assistidos em tempo integral. O SBA é especializado em cuidados com a terceira idade, propiciando um ambiente adequado para moradia e atividades diárias.

O condomínio tem a preocupação de manter e respeitar o ritmo e a história de vida de cada morador. Ouvir, entender, socializar e cuidar é o que o SBA Residencial proporciona.

Mesmo sabendo que o morador está recebendo cuidados especiais, o acompanhamento familiar é fundamental, mas a preocupação diminui. Dessa forma, toda a família pode viver melhor e fazer com que a pessoa se sinta útil e saudável.

Você gostou deste artigo? Compartilhe em suas redes sociais e entre em contato conosco para contar o que achou.

Novas Atividades são inseridas na Agenda Fixa do Morador

A equipe de Reabilitação do SBA Residencial coordenada pela Dra. Daniela Gomes, Geriatra e Coordenadora de Saúde, implantou novas atividades que estão proporcionando melhorias para o bem-estar físico e mental dos moradores.

 

Novas Atividades dos Moradores – Reabilitação SBA – Out/2017 / Google Photos

A nova terceira idade e os desafios contemporâneos

De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  com dados do período entre 1992 e 2012, apontou que o número de pessoas na terceira idade que vivem sozinhas vem aumentando ao longo dos últimos anos.

No início da pesquisa havia cerca de 1,1 milhão de pessoas com mais de 60 anos vivendo só, já no último levantamento esse número havia triplicado.

Essa mudança ocorreu por conta de diferente fatores, um deles está relacionado a independência. Mesmo com uma idade mais avançada, as pessoas continuam capazes de exercer as suas atividades e não querem ficar dependendo dos outros.

Outro fator que tem contribuído para o crescimento desse índice está relacionado a morte do companheiro. Muitos preferem continuar a ter o próprio canto e garantir a sua independência do que ir para a casa dos filhos.

No início a adaptação pode ser um pouco difícil, afinal se perdeu um companheiro de anos, mas com o tempo a situação muda. Alguns que desejam se manter independentes, porém, não querem ficar tão sozinhos acabam indo para residenciais voltados para terceira idade como o SBA Residencial.

O estilo de vida da nova geração da terceira idade

Essa nova geração da terceira idade está muito bem de saúde, pois se cuida e busca se manter ativa e feliz. Não é raro encontrá-las praticando atividades físicas regulares e de diferentes tipos. Existem os que preferem as de menor intensidade como a caminhada ou dança, isso porque o corpo já não possui a mesma resistência física.

Entretanto, algumas pessoas mais velhas que sempre praticaram exercícios acabam indo além: fazem musculação, lutam, entre outros exercícios que muitas vezes os jovens não dão conta. O tipo de atividade a ser realizada vai depender das condições de saúde e preferências individuais.

Outro ponto que tem chamado a atenção é que essa nova geração não gosta de ficar parada. Sentar em frente à televisão para assistir algum filme ou programa, não é mais a atividade preferida. Isso até acontece, porém, com uma intensidade baixa.  

Eles preferem interagir e realizar atividades em grupo, demonstrando que ainda são capazes e fazendo novas amizades. Apresentações musicais e teatrais, passeios e muitos outros estão na lista de preferências. No SBA Residencial existe um calendário de atividades elaborado para atender a esses desejos. Isso permite que sempre se tenha novidades e não se caia na rotina.

A preocupação com a saúde também é grande e as consultas médicas acabam ocorrendo com maior regularidade. Alinhado a isso existe a preocupação com a alimentação. Esses cuidados garantem que o corpo e a mente se mantenham saudáveis por muito mais tempo.

Os desafios da vida moderna

Quando se fala em terceira idade, logo se imagina uma pessoa acamada ou doente. O grande desafio tem sido provar para a sociedade e principalmente para os familiares que essa imagem não é real.

Por conta disso, quando a pessoa informa que vai morar sozinho existe resistência e querem que ele seja acompanhado de um cuidador. Muitas vezes isso não é necessário e acaba tirando um pouco da autonomia e privacidade da pessoa.

Porém, quando se reside em um local adequado que conta com assistência e atividades específicas, a preocupação cessa.

A nova geração da terceira idade se adaptou a vida moderna e acompanhou os seus avanços. Ela se mantém ativa e não gosta de se sentir inútil ou um peso para a família. Ela busca independência, mas não se isola do mundo. Por conta disso, as residências para terceira idade têm cada vez atraído mais pessoas que desejam manter a sua autonomia ao mesmo tempo em que formam um grupo de convivência.

Quer saber mais como funciona uma residência para terceira idade? Baixe este material especialmente criado para você conhecer melhor como o SBA Residencial funciona.

Continuar trabalhando na terceira idade é saudável, mas requer cuidados

Continuar trabalhando na terceira idade é saudável, mas requer cuidados

Se por muito tempo o pensamento de que pessoas mais velhas deveriam ficar em casa, hoje, o
trabalho na terceira idade é mais comum do que se imagina e traz grandes benefícios. Muitos
aposentados retornam para o mercado de trabalho e os motivos que levam a isso são diversos.

Existem os que retornam porque precisam complementar a renda e os que não querem ficar
parados.

Não importa qual a razão, isso não fará nenhum mal, pelo contrário, pode trazer uma série de
ganhos.

Confira os principais benefícios:

Vantagens do trabalho na terceira idade

O trabalho na terceira idade não tem apenas a ver com a conquista de uma remuneração, mas
em ter uma vida mais saudável. Ao trabalhar, a pessoa exercita sua criatividade e capacidade
de decisão.

Manter a mente ativa

A melhor maneira de evitar doenças degenerativas mentais é manter o cérebro em
funcionamento e o exercitando com frequência. O trabalho permite que se mantenha uma
linha de raciocínio e que exercícios mentais sejam praticados de forma constante.

Relacionamento interpessoal

O trabalho na terceira idade ajuda a afastar a solidão e a manter um vínculo próximo com
colegas e amigos. O relacionamento diário ajuda a criar laços e a melhorar o convívio com as
pessoas.

É bastante comum na terceira idade que a pessoa fique mais resistente e não aceite opiniões.
Por conta da hierarquia e regras das empresas, terá de lidar com essa situação e tornar o
convívio mais amigável.

Valorização pessoal

Ao perceber que pode contribuir muito com o aprendizado, principalmente dos mais novos, os
idosos se sentem mais valorizados. Eles possuem uma ampla experiência de vida e essa
contribui para o crescimento das organizações e demais profissionais.

A pessoa passa a se sentir mais útil, fazendo uma atividade que de alguma forma está
contribuindo com a sociedade. O resultado é a valorização pessoal e melhora da autoestima.

Menor impacto no estilo de vida

Se a pessoa trabalhou a vida inteira e sente prazer nisso, não é porque se aposentou que
precisa parar. Muitos que optam por esse caminho acabam se sentindo deprimidos e sem
utilidade.

Se a rotina sempre incluiu o trabalho e isso faz bem, não importa a idade, o trabalho ajudará.

Pode-se diminuir o ritmo se preciso, mas, não alterar a rotina para algo monótono e sem
ocupação.

Quais cuidados tomar para trabalhar e ter uma vida saudável?

Os benefícios e ganhos são recompensadores, entretanto, é preciso ter um pouco mais de
atenção em relação ao trabalho na terceira idade. Isso se deve ao fato do corpo passar por
mudanças, estando um pouco mais debilitado para realizar algumas ações.

Os problemas ocasionados pelo trabalho na terceira idade, no geral estão relacionados a
questões físicas. O envelhecimento propicia o surgimento de problemas osteomusculares se
não receber a devida atenção as atividades realizadas podem intensificar o quadro.

Os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) também chamados de lesões
por esforço repetitivo (LER) são os mais comuns. Eles surgem em decorrência da repetição de
movimentos de forma frequente e sem que haja intervalos para descanso.

Para prevenir esse problema, o ideal é que haja pausas regulares a cada cerca de 50 minutos
de atividades. Nesses intervalos é recomendado levantar ou mudar de posição para que o
corpo não se acostume.

Fazer alongamentos e ginástica laboral ajuda a trabalhar tendões e músculos, evitando a
sobrecarga e estafa. Porém, a mente também deve receber cuidados, garantindo um tempo de
descanso e descontração.

O trabalho na terceira idade garante uma grande quantidade de benefícios, fazendo com que a
pessoa continue ativa e se sinta valorizada. Se adotadas as medidas para prevenir doenças, é
possível exercer a profissão por longos anos e garantir qualidade de vida.

No SBA Residencial, a rotina diária é continuada, ou seja, você mantém sua qualidade de vida
realizando todas as tarefas normalmente. Conheça tudo o que podemos oferecer.

 

Confira outras formas de envelhecer de forma saudável!

 

Hipertensão – Sintomas, Tratamentos e Causas

A hipertensão costuma ser uma doença silenciosa, muitas vezes o paciente não sabe que sofre com o problema pela falta de sintomas. Ela se divide em Primária, Secundária e Sistólica Isolada sendo a primeira a que atinge a maior parte das pessoas, entre 90 e 95% das que sofrem com o problema. A Sistólica Isolada costuma atingir prioritariamente que está na terceira idade e causa elevação constante nas paredes sanguíneas uma vez que fica normal entre as batidas do coração.

Independentemente das suas subdivisões, ela é conhecida como pressão alta e as suas causas podem ser as mais variadas. Quem mais sofre com ela é a terceira idade, sendo que 50% dessa faixa etária tem a doença.

O SBA Residencial não dispensa cuidados para controlar esse problema e proporcionar qualidade de vida e, por isso, escreveu este artigo com o intuito de informar e ajudar.

Sintomas da hipertensão

No geral quem sofre com a doença demora a identificar o problema, uma vez que muitas vezes não ocorrem sintomas. Porém, existem alguns sinais que a pressão alta apresenta e que muitas vezes são confundidos com outros problemas.

  • Dificuldade para dormir ou sono agitado
  • Irritabilidade sem causa aparente
  • Falta de ar
  • Dor de cabeça
  • Dor no peito
  • Zumbido no ouvido
  • Tontura
  • Visão turva

Causas da hipertensão

O que causa a hipertensão normalmente é a soma de diferentes fatores, sendo que a maior parte deles está relacionado aos hábitos de vida. Dentre os existentes podemos citar:

  • Hábito de fumar
  • Falta de atividade física/sedentarismo
  • Consumo regular de álcool
  • Excesso de peso/obesidade
  • Alto consumo de sódio
  • Deficiência de vitamina D
  • Idade avançada
  • Stress
  • Diabetes, etc.

Como conviver com a hipertensão e se manter saudável 

A primeira coisa para lidar com o problema é ter um diagnóstico médico que ateste a hipertensão. Esse é conseguido com o acompanhamento de um profissional e com a aferição regular da pressão arterial.

A doença apesar não ter cura pode ser controlada e garantir que a pessoa tenha uma ótima qualidade de vida. Com alguns cuidados diários é possível que a pressão se normalize e até mesmo seja dispensado o uso de medicamentos.

O controle dos hábitos diários é a melhor maneira de conviver bem com a hipertensão e não sofrer com as suas complicações. A mudança de hábitos alimentares deve ser adotada assim que a doença for constatada.

Alguns alimentos como o morango, sementes de abóbora, grãos e algumas frutas são excelentes. Elas possuem nutrientes que auxiliam na vasodilatação, fazendo com que as veias se abram e facilitem a passagem do sangue, evitando o aumento da pressão. Em contrapartida, alimentos industrializados e os ricos em sódio devem ser excluídos do cardápio.

O controle de peso também deve ser feito e não por uma questão estética. A perda de apenas 5 quilos já pode proporcionar excelentes resultados fazendo com que haja uma queda na pressão arterial.

Praticar atividades físicas regularmente ajudará a queimar gordura e controlar o peso. Outro benefício de manter o corpo ativo é que fortalece os músculos, inclusive o coração, fazendo com que ele não sofra tano com as alterações da pressão sanguínea.

As atividades que serão realizadas devem ser escolhidas com cuidado, isso porque devem ser adequadas para a terceira idade. Nesse caso, o ideal é optar pelas que são de baixa impacto, como natação, dança e caminhadas.

O fumo e o álcool também devem ser deixados de lado, além de elevarem a pressão sanguínea podem desencadear outras doenças. Se for fazer uso do álcool, esse deve ser moderado e o mínimo possível.

O stress também é outra causa e que pode ser combatida facilmente. Não se deve deixá-lo isolado, pelo contrário. Ele deve conviver com outras pessoas e realizar atividades que lhe deem prazer, como os eventos promovidos pelo SBA Residencial.

O simples fato de fazer coisas que agradem e distraiam já ajuda a reduzir o stress e controlar a hipertensão. A musicoterapia proporciona momentos de descontração e alegria que ajudam com esse problema. Confira mais sobre este assunto em nosso blog.

Se somente com as mudanças de hábitos de vida a pressão ficar elevada é possível incluir o uso de medicamentos. Eles auxiliarão a controlar o problema, mas isso não dispensa os demais cuidados.

Quando todos esses cuidados são combinados, fica muito mais fácil conviver com o problema.

A hipertensão é uma doença que pode atingir qualquer pessoa, porém a terceira idade faz parte do grupo de risco. Todos os cuidados para evitá-la e controlá-la devem ser adotados. Quanto mais cedo isso for incorporado a rotina, mais fácil será de evitar complicações e garantir que a pessoa possa ter uma ótima qualidade de vida.

 

Baixe gratuitamente nosso e-book a hora de decidir!